segunda-feira, 29 de junho de 2009

Realy: Changes.

I dreamed a dream in time gone by
When hopes were high and life worth living,
I dreamed that love would never die
I dreamed that God would be forgiving...
[ I Dreamed a Dream] Les Miserábles
- you have dreams?

Entre meus cds antigos em casa me achei.

Noite dessas, uma dessas noites que nossa alma busca refúgio em algum lugar quando se sente solitária, eu puxei alguns cd's...entre eles "Le Cose Che Vivi" de Laura Pausini. Ali eu me achei.

Aquele menino, há muito tempo carrega sua mala, com seus sonhos, o desejo que bate ali no íntimo de seu coração, sempre existiu.

Conheceu algumas pessoas, e o destino foi lhe tirando - ou as tirando - de seu caminho. Por ter conhecido tantos caminhos, aquele menino acabou se perdendo.

Foi um processo longo, mas contínuo.

Com o passar dos dias, tudo aquilo que ele conhecia, desapareceu. Ele virou homem e com a mudança natural começou também a mudar seus pensamentos. Mas sem que ele percebesse, uma escama lhe vendou a visão e ele começou a perder seus sonhos de vista.
E esse processo veio ocorrendo dia-após-dia. Por anos.

Até porque, cansado de sofrer, ele não percebia que o problema não estava em amar, mais na forma como ele amava. Por isso ele começou a bloquear seus sentimentos.

E por isso mesmo, Laura, Shania, Sarah e todas as canções que falavam sobre amor estavam sumidas de seu playlist a décadas.

Uma atitude pequena, mas que fez com que somadas a outras atitudes, levassem pra longe o amor do seu coração. Amor que é necessário para a nossa vida.

Dia desses, esse menino - agora um homem - começou a pensar sobre suas ações e sentado na cama dia desses, com um post engraçado, a tubaína, ele lembrou de sua infância.

Lembrou dos dias, que saía de casa carregando duas moedinhas na mão, atravessava a rua de casa, ia na adega e subia no balcão e pedia:

- Moço, me dá duas tubaínas?
E vinha todo feliz pra casa por uma coisa tão simples.

Chorando, como ele está agora, lembrava de como era bonzinho e que todos gostavam dele por suas espezinhagens, mas que em tudo sempre fora um bom menino. Com uma infância dificil, mas que sempre acreditou em seus sonhos.
Ai, nessa hora, esse homem - mas com alma de menino - começou a perceber que ele queria uma coisa, mas agia com a vida de forma diferente. Conheceu festas, se embriagou, se entregou a prazeres inúmeros para satisfazer a carne. Mas e o coração?

Seu coração, continuava solitário, vítima de uma felicidade aparente, que ele fazia assim julgar. Então esse homem, chora, chora olhando pro Céu e agradecendo a chance que teve de mudar.

Chance de recuperar dentro de si aquele menino que ficava alegre brincando na terra do jardim de casa, mexendo nas plantas do quintal... aquele menino que leva muitos sonhos em seu carrinho e que tinha se perdido nas desaventuranças da vida.

Aquele menino que escrevia cartas com letra de mão apaixonadas, que quando amava, olhava pro céu e na cabeça compunha um poema.
Hoje ele tem felicidade por ter uma chance de recomeçar, de ser alguém melhor, de poder oferecer a vida algo mais valioso do que o que ele oferecia.
Percebe que a vida nos retorna, aquilo que a ela doamos.
Felicidade de poder resgatar do seu íntimo, aquilo que tinha perdido: A fé no amor.
Uma coisa é acreditar no amor, outra é ficar choramingando pelos cantos "estou sozinho e ninguém me quer" e ficar com esse mantra na boca 24 horas por dia. Ter um desejo é uma coisa, se fazer de vitima da vida é outra totalmente diferente e auto-destrutiva.
Eu falo daquele amor saudável e daquela carência gostosa que a gente sente quando está sozinho. Aí sim.

Porque ele quer amar e ser amado sim. Porque não? Porque o mundo inteiro está contra?
Porque o mundo inteiro diz que é coisa de gente carente? E dai?

Quem não gosta de ser correspondido por um sentimento, de receber ligações no meio da noite, de receber aquele abraço apertado, ou de sentir o coração vibrar quando o nome dele aparece no identificador do celular chamando?
Não tenho mais vergonha de ser eu mesmo.

E você?

- who things that you have for life lately?

8 comentários:

Alan disse...

Gosto tanto desses seus posts introspectivos, repletos de reflexão; há uma grande identificação com eles... Vivo também uma fase de mudança, reconstrução. é bom "reelembrar-se"...

Abs!

Sr. Sonho disse...

Olá SAM, esse seu post me emocionou, me identifiquei muito com ele, com seu momento. Como a vida vai passando e vamos nos perdendo, perdendo nossa essência, nossos sonhos, nossas verdades e passamos a ser apenas "fruto do meio", guardamos o que temos de melhor e para sobreviver criamos um personagem e passamos a viver sob a lei da selva onde o mais fraco é sempre esmagado. Saudade do tempo da inocência e da pureza!!! Grande abraço

uomini disse...

Obrigado pelo apoio ao 30 IDEIAS! (e amo tubaína!!!) Um abraço, Cris.

FOXX disse...

atóron qndo vc é introspectivo...


saudades de vc no msn

Gay Alpha disse...

Tubaína é ótimo... hehehe!!!
Fico feliz que tenhas curtido o concurÇo... hehehe!!!
Sobre tua dúvida: Não! O contador de comments não altera mais. Soma-se aos pontos do ranking os demais pontos das outras provas... sacou?
Hugz, man!

Lipe disse...

Gosto bastante desses posts de reflexão pessoal, por coincidencia, quase "simultaneamente" acabei postando algo parecido.

"Não tenho mais vergonha de ser eu mesmo"
estou nessa também!

Luan disse...

pqp...

mto bom esse texto.

quem desiste de começar de novo, de reconstruir sabendo que vai ter que fazer de novo uma dúzia de vezes ou desiste de pelo menos tentar e sonhar, perde muito.

bração!

Arsênico disse...

I dreamed a dream é muito foda... eu amo... tb gosto de uma nostalgia... acho tudo... as vezes preciso me buscar lá no passado e analizar se tudo o que estou fazendo da minha vida está falendo a pena...

atÓron...

***

umBeijo!