segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Diversidade da fé

Esta igreja é na Avenida Paulista aqui na Capital, é datada proximo a 1870 e é um marco discreto da cidade. A descrição que a igreja exibe é semelhante da qual acolhe os irmãos homoafetivos.
Por estar na Paulista, um pólo de diversidade na cidade, as missas de domingo as 19h30 é conhecida como "missa dos gays". Encontram-se na igreja muitos casais gays e jovens nos bancos durante a missa.


A revista Aimé publicou uma reportagem nesta última edição onde conta um pouco o trabalho da igreja com o publico gls que é digamos bem discreto - pela própria posição da Igreja sobre o assunto - mas que é considerável e relevante visto o local onde a igreja está.


Fui - por conta da reportagem - visitar a igreja neste domingo e confesso que a missa é muito acolhedora pela maneira clara e simples como a Palavra é transmitida o que a difere de outras comunidades. Realmente eu gostei muito.

É de grande satisfação ver que o público gay de fato comparece e participa. Com uma rápida passada de olho pela igreja é possível ver os muitos presentes.
Jovens cantavam todos os hinos. Realmente foi muito gratificante ver tudo isso. Pena ainda serem poucos movimentos como esse.


São Luis Gonzaga, padroeiro, é protetor contra as enfermidades, e a paróquia desenvolve um grande trabalho com os portadores de AIDS, talvez até por isso tal proximidade. Que como ressaltei é discreta, mas é importante.

Confesso que foi uma ótima experiencia. Quem sabe um começo? Quem sabe...
Pra quem estiver por ai panguando pela Paulista num domingo a noite vale a pena conhecer.
Paulista X Bela Cintra.

Pra mim foi ainda mais gratificante visto a fase que passo.
Beijão a todos!
XD


p.s.: Na revista Aimé há mais detalhes sobre a matéria.

12 comentários:

FOXX disse...

amém
q seja uma semente!

Sieger disse...

Que interessante! Aqui na Terra da Joelma se um homo vai a igreja só falta ser exorcisado pelo padre. Talvez por isso, muitos vamos ao espiritismo ou a umbanda.
São Luiz de Gonzaga tb é protetor dos estudantes.

Jarbas disse...

antes de qualquer coisa, devo dizer, que acho beeem brega uma revista brasileira com nome francês, revista Aimé, que isso?

enfim, esse não é o ponto da questão.

bom saber que existe um lugar pra os necessitados de espiritualidade, pessoas diferentes encontram Deus de maneiras diferentes.

beijos.
ah, muito obrigado pelos cumprimentos.!

Goiano disse...

o meu lindo
adoro esse lado bom moço
vou casar com vc
huauhahu

bjos

Mans disse...

DEUS não vê sexo
e sim carater

Just a Boy disse...

fantástica!
é realmente muito fascinante ver algo desse tipo, tão rato, mesmo que tão rarefeito
ja é um começo
a espiritualidade sempre fez parte da minha vida, mas eu nunca deixei os dogmas católicos inteferirem nas minhas escolhas emocionionais, muito menos na construção do meu ser...
ver algo acolhedor assim no catolicismo é reconfortante

The Secret disse...

Nossa amigo, obrigado pelo Creu de Ouro, estou mesmo precisando rsrsrs
Por seu post, UAU!(Como diz meu amigo Foxx) esta de Parabéns! Espero que seja mesmo um começo, eu já busco isso faz tempo, e é sim muito gratificante.
Jesus abençoa!
Beijos
*Voltarei a escrever, para seu deleite, e de muito outros que tem me dado força para manter o Blog, sobre os casos e acasos.

Serginho Tavares disse...

é muito bom encontrar locais assim

confissoesaesmo disse...

Acho tão legal como vc consegue ir de um post cheio de gírias gls a outra com uma linguagem mais 'normal'.
E adoro a todos os posts, sem exceção.
Um grande abraço

David disse...

Que bom, hein? Tomara que mude mesmo, pelo menos um pouco!

Marcos Freitas disse...

Já ouvi falar que casais assinstem a missa numa boa, de mãos dadas.

Não podemos deixar de citar a igreja Anglicana de Santa Cecilia, lá os gays também são benvindos.

Leo Lazzini disse...

cara eu ainda num vi essa revista ate hj