sábado, 16 de maio de 2009

Confessions: Sozinhos

Essa semana fiquei pensando sobre a solidão.

Admirei um casal na rua e me fiz uma pergunta que ha tempos não me questionava: porquê ainda estava sozinho.

Percebo que não se existe um motivo certo, existem tentativas de se identificar uma "razão". Apenas isso.

Comecei a refletir e percebi que na verdade ninguém tem me feito interesse - até porque não estou sozinho neste momento - mas não estou apaixonado e isso as vezes me incomoda.
A apatia com essa situação é tamanha que eu já penso que se essa oportunidade não vingar - sei lá porque mas tenho pensado nisso estas semanas, até porque ele tem criado uma série de empecilhos para mim - eu vou "hibernar" pois acho que meu coração precisará de um descanso.


Sinto que ele necessita de um amor arrebatador, caso contrário a esperança para o amor estará fadada a permanecer uma "esperança" e não em se concretizar em realidade.

Isso me fez lembrar a história de um amigo que tinha tudo para conseguir um bom companheiro: bonito, inteligente, educado, um cara de uma fé imensa e uma indole maravilhosa, mas que está sozinho ha mais de um ano.

Ele na verdade está sozinho porque caras aparecem, mas apenas sem querer nada a mais e por fim não tem rolado mesmo.

Conversei com ele neste final de semana e ele me disse que estava com uma menina. Fiquei atônito na mesma hora e perguntei: Como assim?

Ele disse: Eu na verdade queria carinho e isso ela me dá. É fogo, porque você sabe o que eu curto não é? Deve ser algo passageiro, ao menos espero.

Pensei comigo se a coisa estám tão feia assim e ainda confesso rapidamente: Eu já tive esse mesmo pensamento. A long time ago.

Que vocês acham disso?

6 comentários:

Reicla disse...

eu acho que quantomenos se procura, menos se acha!
a pouco tempo atras decidi que não ia me incomodar mais com isso, estar só no sentido de não ter o alguém especial, parecia algo fora da realidade, um sonho distante.
resolvi que teria casos,ficantes, e deveria me contentar com isso.Daí do nada, aparece o Fran e ainda não sei bem como vai ser, mas estamos nos vendo com regularidade, e ele faz promessas de uma vida juntos. humm.. sei não.. mas estou gostando dele.
enfim. quando decidi desencanar, surge o inesperado.
um beijo e boa sorte!

Arsênico disse...

Eu vivo em constante solidão... diáriamenTi algo vem lembrar-me do vazio que asola meu peito... e o que resta em mim todo esse tempo é a esperança... ou restava... ultimamenTi ando um tanto sético...

***

Jonatas Oliveira disse...

"(...) necessita de um amor arrebatador, caso contrário a esperança para o amor estará fadada a permanecer uma 'esperança' e não em se concretizar em realidade."

Caraca! Tava pensando exatamente nisso hj e essa mesma frase me veio à mente, quase com as mesmas palavras!

Abraço!

Jason Waider disse...

Eu acho que a gente precisa de carinho e amor. Precisamos de companheirismo, mas vejo atônito, que a maioria dos caras hj estão sempre a procura de momentos de prazer... e isso é passageiro... e um dia a gente se cansa disso. Que acomponhou minha história aqui no blog deve entender do que estou falando. E preferia ficar sozinho, que ficar só por ficar. Isso foi por mais de ano, até que maravilhosamente apareceu o Alê em minha vida e tudo mudou...
Amor é tudo o resto é resto...
Bjo.

Alan disse...

Concordo em nº., gênero e grau com cada uma das suas palavras... Precisamos, realmente, de um amor intenso, arrebatador; se não, qual a graça nisso tudo?

PS: Quanto ao último pensamento, ele também já me ocorreu. Na última semana, pra ser mais exato.


Abraços!

Jan disse...

Essa febre da "solidão" está rodeando os blogs...
Concordo com tudo qe disses.
abraço