domingo, 2 de agosto de 2009

Life: Fidelidade X Lealdade ?


Estes dias escutei muita gente falando de fidelidade. E de lealdade.
Mas as vezes nem sabemos nem o que é cada uma das duas coisas...

Segundo o Aurélio:
Fidelidade: s.f. Qualidade de fiel.
Fiel: adj. Digno de fé, leal, honrado. 2. Que não falha, seguro. 3. Pontual, exato. 4. Verídico.
5. Ajudante de tesoureiro. 6. Fio ou ponteiro que equilibra o fio de uma balança 7.Membro de seita ou religião.

Leal: 1. Sincero, franco e honesto. 2. Fiel aos seus compromissos.

Estabelecer o que é primordial num relacionamento é algo complicado. Ninguém gosta de ser traído. Fato. O mundo gay oferece um sério agravante nos relacionamentos por possibilitar o sempre fácil acesso ao sexo esporádico. Com essa combinação resulta o que eu venho escutando muito nesses últimos tempos: "Não acredito em fidelidade, acredito em lealdade."


Pra quem acredita nisso, se voltarmos a definição do dicionário aurélio, encontramos ali a sinceridade, a franqueza e a honestidade. E aí? Ficou tão fácil assim, sair de uma palavra para a outra? O fardo não diminuiu. Veremos o porquê: esses princípios incluem colocar a outra pessoa a par de tudo que se passa com você o que pode ainda ser traduzido em outra palavrinha: transparência.

Se voltarmos a definição de fidelidade, pesa ali: Que não falha, seguro. Pontual, exato. Ok, mas nós somos seres humanos e portanto falhamos. Falhar é normal, mas exige o reconhecimento e humildade. E se aproveitar da falha pra se justificar "sempre" descaracteriza a coisa. Ali na explicação ainda encontramos: leal, honrado. Opa! Voltamos a lealdade. Ou seja, uma coisa praticamente implica a outra. E agora?

Que é desagradável contar que traiu é claro. Assim como é horrível no ouvido de quem escuta. Mas o casal deve ter um trato. Ai que entra a cumplicidade.
Confesso que isso as vezes confunde até a minha cabeça, mas ouvi dia desses uma história que me ajudou nessa coisa toda: Que quando construimos um relacionamento verdadeiro é a lealdade que conta, porque não dividimos com essa pessoa apenas o sexo, mas também sonhos, esperanças e uma história. Quando o outro vai construindo com outra pessoa uma história paralela, é o que caracteriza de fato a deslealdade e em grau de gravidade é maior que a infidelidade. Como já ouvi, apaixonar-se por outra pessoa no meio da história nem é traição, mas é quando você não divide com quem dorme todo dia o que está acontecendo.

Eu não tenho certeza sobre o que faria com uma traição, acredito que cada situação é única e estabelecer regras para isso é um tanto quanto perigoso. As vezes todos nós queremos uma segunda chance, mas quando é para oferecermos uma para alguém somos hipócritas. Fazer isso é ser falso consigo mesmo. Quem ama, sabe até onde ama. Se o amor for maior que a traição, porque não perdoar? Porque dizem por aí que não se pode fazer isso? Quantas coisas deixamos de fazer na vida porque os "outros" dizem que não pode? Só quem deve analizar isso é você, ninguém mais além disso. Cada situação é única.
Se coloque no lugar do outro, pense até onde suas fraquezas te dominam e consulte o seu coração sobre o que ele sente. O imortante nessa história é ser feliz. E a felicidade para cada um é particular.

Como eu disse no post anterior: Só não é feliz de verdade quem não sabe o que quer.
E corrigindo, assim o nome do post seria: Fidelidade e Lealdade.

P.S.: Volto com posts bafons na semana!
P.S.2.: Minhas pernas tão doídas de tanto dançar Celebration!
P.S.3.: As merdas diárias, continuam sem cessar toda hora no twitter!
P.S.4.: Recados do post anterior me deixaram muito feliz! Bom quando a gente pode trazer algo de bom pras pessoas!

7 comentários:

Drico disse...

Simplesmente perfeito! "Só não é feliz de verdade quem não sabe o que quer" é a frase. Eu não saberia como lidar com traição... seria melhor saber da verdade? sinceramente não sei... sou um ser muito passional.
Parabéns pelo post!
abraços

Lipe disse...

eu também nao sei como reagiria a uma traição, é um tanto complexo de imaginar. Acho que eu preferia saber, pela propria pessoa, jogo aberto.

Tambem nunca pensei em trair, mas sei que o dia que nao for mais feliz onde estou, eu vou buscar a minha felicidade em outro lugar.

Jay e Alê disse...

Oi SAM,
Que bom que vc tem aparecido no Ka Entre Nos. Obrigado pelo apoio nesse momento dificil de minha vida. Pois é, mais uma oportunidade pra mim na vida não é mesmo, a vida sempre nos ensinando...
Valeu cara grande abraço e boa semana.
Jason

Fabiano (LicoSp) disse...

Este é um assunto bem polêmico. Mas sinceramente eu tenho como visão que a base de uma boa relação é a politica e isso envolve a celebre frase do ex-ministro "O que é ruim a gente esconde, o que é bom a gente mostra".

As pessoas tendem a querer não enxergar e muitas vezes o mundo real pode ser destrutor.


Cabe a cada um identificar até que ponto o amor pelo outro, a lealdade vale mais que um sexozinho com qq um.

bjs

BinhoSampa disse...

Sempre preservei a fidelidade em um relacionamento, acredito que o elo que há entre duas pessoas deve ser único, apartir do momento que entra uma outra pessoa no meio, esse elo se quebra e a magia se acaba. Porque se um traiu o outro vai trair e o relacionamento será baseado em traições e um ou outro fará vista grossa para segurar o relacionamento, mas a magia de um amor e romance?!?!? isso se foi... porque a desconfiança vai tormentar ambos os lados...

Lealdade deve ter sempre nos relacionamentos, nas amizades, nas famílias....porque pessoas desleais...quero distância...de preferência em outro planeta. Aff!!!

Abs:-)

Arsênico disse...

Esse papo é ,uito tabu... cada um quer defender sua opinião com unhas e dentes... mas faço a seguinte opinião:::

Eu poderia perdoar uma traíção perfeitamenTi... mas se a pessouã trai uma vez... quem garante que não haverá uma segunda?... néah?... sei lá... cada um com seu julgamento particular...

***

umBeijo!

Latinha disse...

Então... não vou levantar bandeiras, nem dizer que sim, nem que não... acho que cada sabe onde lhe aperta o calo...

A única coisa que eu realmente acredito é que deva haver respeito entre as pessoas... Acho perfeitamente possível que ocorra uma "traição", um "momento estranho", talvez não tenhamos [muito] controle sobre isso. Mas as consequências estão sob nossa responsabilidade...

;-) Abração!